Como a menina, mas ela tem namorado

Menstruação para homens adolescentes e jovem adultos

2020.11.28 11:52 Fefolita Menstruação para homens adolescentes e jovem adultos

Sou uma mulher de 24 anos que só convive com homens. Aqui em casa tenho irmão adolescente e meu pai. No trabalho só homens. E tem também meu namorado. E até meu cachorro é macho. Com isso percebo que esses homens ao meu redor pouco sabem sobre menstruação e como ajudar uma mulher. Segue alguns fatos e como ajudar uma mulher nesse periodo:
É isso. Espero que de alguma forma tenha ajudado a tirar algumas dúvidas e curiosidades.
submitted by Fefolita to sexualidade [link] [comments]


2020.11.27 11:42 maurocaa é estranho alguém que você estava praticamente ficando sério terminar com você e continuar falando contigo?

Para contexto, eu sou homem, tenho 19 anos e ela tem também 19 anos (3 meses mais velha do que eu), ambos fazemos faculdade e trabalhamos.
Então, a um mês atrás eu comecei a ficar com essa menina que conheci no Tinder, as coisas estavam ficando muito boas, a gente conversava. o dia todo, saíamos todo final de semana (só dava pra sair final de semana) e o sexo era bom, enfim, eu tava começando a gostar dela e tinha expectativas de um relacionamento e aparentemente ela também, pois ela ficava conversando sobre a possibilidade da gente namorar e tal, ela conheceu a minha família e eu a dela.
Entretanto, a umas 2 semanas atrás ela ficou estressada comigo porque ela teve que mentir para os meus pais por minha culpa (não foi grande coisa, foi apenas que ela disse que iria de uber para a casa dela quando na realidade ela iria de ônibus, tive que dizer isso porque eles iriam ficar insistindo em dar carona quando ela já tinha me dito que não queria), eu me arrependo muito por ter feito ela mentir, ainda mais por algo besta, mas minha relação com meus pais nunca foi muito boa, estou tentando melhorar mas isso leva tempo, então ela decidiu terminar comigo, com a justificativa de que somos muito diferentes e que ela achava melhor nao deixar crescer algo que ela sentia que não iria pra frente.
Na hora fiquei bem triste e nem falei muito, apenas expliquei que eu fui idiota em fazer ela mentir e que nunca tive uma relação muito boa com meus pais, uns dias depois eu fui conversar com ela porque ela tinha esquecido umas coisas aqui em casa e aproveitei pra tentar entender melhor o porque do término, conversamos e ela me disse que ela já tava meio insegura da gente ter algo porque segundo ela a gente era muito diferente e tal, disse que me acha legal etc mas que eu não sou o tipo de pessoa que ela está procurando para ter um relacionamento, que ficou estressada com toda a situação da mentira e que no final eu sou muito novo para o tipo de pessoa que ela curte se relacionar.
Eu fiquei até que feliz por ter conseguido esclarecer um pouco as coisas, mesmo que talvez seja meio genérico o que ela disse.
A questão é, ela continua falando comigo, nao na mesma intensidade e nem como namorados, mas ela responde o que posto no instagram, me chama pra jogar todo santo dia e fala comigo coisas aleatórias de vez em quando, eu não procuro muito ela, tenho medo de me apaixonar por alguém que já deixou claro que não quer nada comigo, mas talvez lá no fundo eu ainda tenha vontade de voltar, eu gosto muito de sair com ela, estou tentando falar com outras pessoas no tinder etc mas é diferente, com ela era mais fácil sabe.
Talvez ela me chame por não ter outros amigos ou porque ela me acha gente boa e gosta de conversar, mas deveria eu dar um basta nisso? no fundo talvez eu ainda tenha esperança da gente voltar, ainda mais que agora como amigos estamos nos dando bem, porque não tem aquele peso de ficar saindo etc, acho que eu ainda gosto dela.
submitted by maurocaa to desabafos [link] [comments]


2020.11.26 13:54 reallyuglydoodles Minha ex não é quem eu pensei que ela fosse. E tudo bem.

Eu namorei com a Laura por uns 3 anos. Terminamos no começo de 2020, e semana passada ela veio me ver aqui em casa porque foi meu aniversário.
E isso aconteceu basicamente porque eu e a Laura mantemos a amizade, mesmo depois do término. Reconhecemos que somos pessoas muito importantes pra vida um do outro e que mesmo nosso namoro não tendo dado certo, ainda podemos ser amigos. E somos mesmo. Já tem quase um ano que a gente não está mais juntos mas mesmo assim, ela ainda me considera o suficiente pra vir me ver no meu aniversário e e ainda trazer um presentinho.
(Eu sei que estamos no meio de uma pandemia, mas já fazem meses que eu tô trancado em casa levando essa quarentena à serio e a Laura literalmente foi a única visita que eu tive nos últimos seis meses, e só porque foi meu aniversário mesmo).
Até aí, tudo certo. O questionamento começa quando eu pergunto se o atual namorado dela está de boa com ela vir visitar o ex-namorado. E pra minha surpresa, ela disse que o namorado não precisava saber que ela estava lá, que é mais fácil ela omitir esse fato, pediu até pra gente não tirar fotos pra não ter perigo delas acabarem caindo num Instagram da vida e o atual dela ver.
Cara, isso me deixou um tanto incomodado. Me fez pensar em quantas vezes ela deve ter feito o mesmo comigo enquanto a gente namorava. E o pior é que nem passava pela minha cabeça. Não que eu ache que ela alguma vez chegou a me trair nem nada do tipo, porque eu realmente confio muito na palavra dela e ela sempre diz que nunca teve nada com ninguém, e eu confio nela. Mas a questão justamente é que esse tipo de atitude dela enfraquece essa retórica, não é?
Sei lá, pareceu a ação de uma pessoa totalmente diferente daquela que eu namorei por vários anos. Eu não estou aqui pra crucificar a menina e me pintar como um santo que nunca errou na vida, mas eu realmente fiz um esforço pra ser sincero. Se eu queria ver alguém específico, eu estava confortável para dizer isso à ela e achava que o contrário também era verdade.
Essa ação dela me fez repensar tantos momentos no nosso namoro que poderiam ter uma interpretação ambígua, mas eu sempre dava a palavra dela como fator guia e todo o resto não importava. Tantas vezes em que ela foi "tomar um sorvete com uma amiga" e sumia por umas 3 horas, ou "a chefe dela disse que ela tinha que terminar aquele projeto logo e ela ia ter que fazer hora extra". Eu sempre aceitei esse tipo de coisa numa boa. Até porque eu pensava se ela quisesse fazer algo tipo ir ver alguém, ela simplesmente diria.
Isso me lembra aquela história de "a pessoa que sempre acha que você está traindo ela provavelmente está traindo você", sabe? Durante nosso namoro, eu tinha que basicamente dar um relatório do que estava fazendo o dia inteiro, qualquer contato com alguma pessoa que não fosse ela gerava uma crise de ciúmes, me isolei de um monte de gente porque "ela não gostava deles". Agora só vejo que ela estava espelhando seu mau comportamento em mim, sendo que eu nunca nem cheguei perto de fazer qualquer coisa parecida com o que ela fez. Nunca nem saí de casa sem que ela soubesse.
Eu nem acho que ficaria muito chateado se ela de fato estivesse me enganando esse tempo todo porque eu sou um cara muito flexível com namoro e meio que aceito que quando se está num relacionamento, existe o risco real da pessoa te trair independente do quão boa você seja pra ela. Mas isso sou eu - o namorado dela provavelmente não pensa como eu e fazer esse tipo de coisa com ele não é justo.
Dada a nossa história, eu não chego a desdenhar dela nem nada do tipo. Ainda acho ela uma garota maravilhosa, e não me arrependo nem um pouco do meu namoro com ela. Mas com certeza tirei ela daquele pedestal, onde só via ela como uma mulher angelical e perfeita que sempre era sincera comigo, e agora vejo ela muito mais como uma pessoa muito boa, mas com algumas características questionáveis. E sabe, tudo bem - eu me enquadro nesse aspecto também.
submitted by reallyuglydoodles to desabafos [link] [comments]


2020.11.22 01:08 bombarril Ruim com ela, pior sem ela

TL;DR: terminei hoje, eis aqui um longo desabafo.
Hoje de tarde pedi um tempo para minha então namorada. Nossa relação estava me fazendo mal, e os momentos bons eram tão raros que não compensavam o esforço. Mas como me dói... Eu ainda amo aquela menina, e sei que ela realmente estava tentando ser uma boa namorada para mim, só que eu não acho que ela possa simplesmente mudar o jeito dela, nem acho que isso seja correto.
Eu sinto falta de quando a gente era amigo. Tudo era tão mais fácil... A gente se via, comia junto, dava risada, assistia um filme. Depois disso, íamos cada um pra sua casa, sem compromissos, sem discussões. Só coisa boa. Começamos a namorar e começam as expectativas um do outro. Eu nem sei se eu pedia demais, sabe? O que me motivou a pedir um tempo foi a falta de interesse dela.
Eu sei que ela tem seus compromissos, e que o pai dela é um pé no saco, mas poxa, já estamos há 20 dias sem se ver, e moramos perto. Eu também tenho meus compromissos, e conseguia sempre arranjar um espacinho para acomodar algum encontro ocasional. Eu propunha encontros sempre, sempre. Na amizade a gente se via umas 3 vezes por semana. Começamos a namorar e passamos a nos ver aos fins de semana. Depois só de domingo. Estamos há algum tempo nos vendo domingo sim, domingo não. E pra mim isso simplesmente não dá. E quando a gente finalmente se vê, ela age tão distante... Ela não segura minha mão nem me beija. Se eu ganhar um selinho é muito. E mesmo que eu só abraçasse ela pelo resto da minha vida, por mim isso não seria problema, sabe?
Eu me sinto... descartável. Toda vez que eu planejo um encontro e ela me fala uma das 3 clássicas, eu fico bem mal.
  1. Estou ocupada
  2. Meu pai não deixa
  3. Não quero
E ela? Tanto faz. Ela mesmo me disse isso uma vez. Não fazia diferença se ela me visse ou não. Ela estava contente apenas trocando mensagens. A gente praticamente webnamora, embora moremos na mesma cidade e sejamos maiores de idade. Ela é um amorzinho por mensagens, responde rápido e a qualquer hora, sempre dizendo que me ama e que me quer na sua vida. Mas ela fala uma coisa e age de outro jeito... Sei lá. Peço pra fazer call e parece que eu tô pedindo o cu dela. Sempre um sacrifício pra ela fazer qualquer coisa. Convido ela para jogar o jogo favorito dela, pq eu tô com saudades, e ela várias vezes me diz q n ta a fim ou q tem mais oq fazer. Daí em questão de 1h eu vejo e ela ta la jogando solo q. Ah, mas vsf. Eu valorizo demais o tempo q eu passo com ela, seja oq for. Pra vc ter uma ideia, eu já fui até em velório pra outra cidade com ela. Odiei, foi péssimo, mas eu fui pq era com ela. A companhia dela me motivou. Agora ela? KKKKKKKKKKKKKKKKKKK. Uma vez eu tava NA RUA DELA, e falei:
"Amor, tá em casa?"
"Tô, pq?"
"Tô aqui em frente kkkkk. Vem aqui"
"Não posso"
"Como assim?"
"Tô ocupada agora, não vou sair aí"
Eu chorei. Estava morrendo de saudades. Eu sou meio trouxa, eu admito.
Sei que ela era fiel. O problema real dela é a depressão. Ela sofre com isso desde a amizade, e eu sempre fiz meu melhor pra ajudar ela com isso. Sei que provavelmente seria bom pra ela que eu continuasse vivendo este relacionamento, mas honestamente, pra mim não dá mais. Choro quase todo dia, passo um puta nervoso, pq ela simplesmente se isola de mim e de todo mundo. Preferia ainda ser o amigo dela. Ser seu namorado tem sido desgastante.
Enfim, pedi um tempo pra ela hj de tarde, após mendigar pela terceira vez no dia se eu poderia ver ela. De manhã, ela disse q n sabia, q ia ver. No almoço, disse que faria faxina e q só se fosse mais tarde. Daí fim de tarde ela me diz q nem fez faxina, e que n ta fazendo nd, mas q a gente n ia se ver msm. Isso a gente estando há VINTE dias sem se ver. Daí eu tiltei. De modo educado, claro.
"Sério. Pra mim não dá mais. Não aguento mais esse sufoco pra simplesmente ver a sua cara. Eu quero um tempo."
A resposta dela?
"Tudo bem, eu compreendo. O que quer que você ache melhor para vc"
Não nos bloqueamos nem nada. Só não nos conversamos, e planejo tratar ela como uma conhecida por algum tempo, enquanto eu organizo minha cabeça, e ela a dela.
O que eu realmente espero com isso é que ela mude de ideia sobre tudo, e comece a me valorizar. Mas eu n acho q isso vá acontecer. Acho q acabaremos n voltando mais.
O que me dói, honestamente. Sei que todo mundo deve dizer isso, mas é minha primeira namorada e eu n consigo imaginar outra pessoa em seu lugar. Eu vou provavelmente procurar alguém muito similar, e comparar essa pessoa à minha ex. Eu simplesmente amo ela, conheço tudo dela, sei de tudo que ela gosta e de que ela não gosta. Sei dos podres, dos problemas, dos medos. E ela os meus.
Caras, aiai. Eu amo ela como eu amo minha irmã, como eu amaria uma filha. Eu quero tanto ela bem, puta merda. Eu tô mto dividido, queria que ela fosse diferente. É só... Mas é tão difícil...
Antes fosse só ela o problema. O pai dela me detesta por várias e várias razões. Eu tenho que ouvir as abobrinhas dele toda vez que cogito algo que ele não aprove, além do que ele já critica meu jeito e minhas atitudes. Ele me culpa por tanta coisa que eu nem tenho nada a ver...
Queria nunca ter pedido ela em namoro, gente. Acho que é isso. Sinto falta da minha amiga, e da minha paz de espírito.
submitted by bombarril to desabafos [link] [comments]


2020.11.11 03:19 Ofc_nathi Eu VS meu irmão mais velho

(Esse desabafo não é sobre rivalidade entre mim e meu irmão, e sim sobre a forma que minha mãe e meu padrasto nos trata diferente.)
Eu sempre fui super próxima à meu irmão... Sempre me baseei nele, sigo seus conselhos e etc. Meu irmão sempre manteve sua vida amorosa, suas peguetes e ficantes em segredo. Com excessão de mim, ele não contava sobre esse tipos de coisa P ninguém... Ao contrário de mim, que sempre conversei com a minha mãe, sempre contei sobre minhas paixonites, os meninos e meninas que eu ficava ou até msm, queria ficar. Meu irmão começou a ficar com uma menina que minha família não conhecia, e dps de alguns meses, ele foi sair c a mina, e eu e minha família fomos juntos (sem saber q ele ia encontrar a menina)... E foi assim q conhecemos a namorada dele. Comigo, desde sempre, minha mãe dizia que se eu fosse me envolver com alguém, essa pessoa tinha que ir em casa, conhecer a minha família é pedir permissão. Dps de 1 mês de namoro do meu irmão, eu comecei a praticar meus esportes e meus amigos me levavam em casa, toda noite. Minha mãe conheceu um amigo meu e me shippava com ele. Eu nunca havia pensado na possibilidade de ficar com ele, mas como minha mãe ficava matutando em cima de mim, eu comecei a olhar o menino c outros olhos, e dps de 1 mês conversando c o menino, eu chamei ele P sair (c a permissão da minha mãe) e ficamos (eu falei P minha mãe e P meu padrasto). Dps de 2 semanas ficando, oficializamos o namoro.
Com 1 ano de namoro, minha mãe nunca deu pitaco no relacionamento do meu irmão. Com 2 semanas namorando, minha mãe sempre se meteu no meu namoro, e dizia tudo q eu tinha q Flr P meu namorado. (Terminei c ele dps de 3 meses de namoro)
Isso foi em 2018...
Depois disso, minha mãe começou a ficar paranóica sempre q eu falo de alguém q eu fico.
À mais ou menos 1 mês atrás, eu fiquei com um cara em uma festa de família paterna, e contei P minha mãe. Até então, eu não pensava na possibilidade de ficar c esse cara Dnv, mas acabou rolando e EU CONTEI P MINHA MÃE. (Ela sempre me disse que eu tinha que contar as coisas P ela, pq ela nos contava as coisas dela. E se eu não contasse e ela descobrisse, ela ia ficar brava e chateada)
Eu continuo ficando c esse cara, sem esconder da minha família e da minha mãe. Porém, pra minha família paterna, tudo que eu faço, é por causa desse cara; mas eu sempre deixei claro PRA TODO MUNDO QUE EU CONHEÇO, QUE MINHA VIDA NÃO É MOVIDA A MACHO, OU À QUALQUER TIPO DE RELAÇÃO AMOROSA, pois eu sempre fiz as coisas pela minha cabeça. Falei pra minha mãe que minha tia havia me chamado pra dormir na casa dela, que por acaso, é perto de onde o cara q eu fico, mora. E ele vem todos os dias tomar café com a minha avó, que é na msm rua da casa da minha tia... Eu também venho passar o fim de tarde com a minha avó, pois antes, quando eu não vinha, todos os meus tios e tias, e minha avó me crucificavam. Minha mãe, de cara, me perguntou se eu ia vir por causa do mlk, e eu, puta da vida, disse q não... (eu não menti) e disse pra minha mãe que se eu viesse só por causa do Mlk, não tinha o porquê de eu esconder isso.
Vim pra casa da minha tia, falo com minha mãe e meu pai, todos os dias... E minha mãe me pergunta se eu falei com o menino, e eu digo q não fico falando por ele por telefone, até porque ele trabalha (e eu não tenho paciência P ficar conversando por telefone).
Hoje, eu na casa da minha avó, minha mãe me mandou msg, dizendo q queria conversar comigo, dizendo q meu padrasto disse q tem certeza que eu só vim pra cá por causa do mlk... Disse q eu nunca gostei de vir pra cá, etc. Eu disse que Sempre que eu tenho oportunidade, eu venho ficar com a minha tia, mas parece q ninguém, além do meu irmão, lembra disso. Eu fiquei totalmente magoada pelo q o meu padrasto falou e minha mãe concordou...
Se fosse o meu irmão, ninguém ia associar a ficante dele, com a visita à família; Por que q comigo tem que ter essa palhaçada? Por que eu sou mulher? Sempre argumentei contra o machismo e tenho que conviver com isso dentro de casa?
Eu havia dito pra minha mãe que o cara tinha me chamado pra sair, e ela disse q se eu saísse com ele, ela ia ir junto. Pra quê? Por que, com meu irmão nunca teve esse palhaçada, e comigo que sempre me abri, tem que ter? Eu tô exagerando em me sentir mal?
submitted by Ofc_nathi to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 11:03 Sarvioor Meu pai não apoia meu namoro

Eu comecei a conversar com uma menina no final de agosto, a gente se deu muito bem, a gente conversava de tudo, com a intimidade subindo a cada dia, até que a gente começou a trocar nuds. Eu tava feliz por conhecer uma pessoa legal e que me entendesse. Meu pai ele tem uma mania ou algo do tipo que quando ele ta puto ele desconta a raiva nos outros, na maioria das vezes é eu ou meu irmão, então ele ficou puto por alguma coisa e veio falando que eu não saio do quarto, só vivo no celular (eu não tinha nem falado com ele esse dia, e eu sou o tipo de filho que se falar pra eu fazer alguma coisa na calma eu faço de boa, sem reclamar, só fico puto quando vem gritar no meu ouvido por nada). A gente começou a brigar e ele pegou meu celular, foi ver minhas conversas no WhatsApp, oq eu acho uma completa falta de respeito e que não confia em mim, eu não faço nada de errado e só fico na minha, ele acha que eu fumo ou coisa do tipo, se vc me olhar agr a primeira coisa que vai vir é um otaku nerd mano. Ele pegou meu celular começou a ver minhas conversas até que ele encontrou o contato da garota, ele começou a ler as conversas até que viu o nude dela, ele me devolveu o celular completamente sem reação. Dps de uma semana eu fui me encontrar com ela pela primeira vez, eu tava feliz e nervoso, numca tinha feito algo assim, a gente deu muito certo, não paravamos de rir e de conversar, o nosso beijo foi muito bom (ela me falou das únicas vezes que ficou alguém, nenhum deles a tratou como eu tratei ela, ela diz que nunca se sentiu um "objeto" cmg, e que quando ela ta mal eu faço ela ficar melhor fazendo piadas e essas coisas. Como eu disse a melhor garota pra mimkkkkkk). A gente começou a se encontra mais até que mês passado eu pedi ela em namoro, eu nunca fiquei tão feliz, até a hora que eu falei pro meu pai que eu pedi ela em namoro (meu pai é daqueles velhos que acham que a mulher tem que ficar na casa cuidando dos filhos e essas coisas, machista do século passado crente sabe), falei pra ele e ele não falou nada, fiquei de boa neh fazer oq, até que eu sai com ela um dia e meu pai surtou, me ligou perguntando aonde eu tava, oq eu tava fazendo, falei que eu tava com a minha namorada em uma praça, ele falou que era mentira e que eu não tava fazendo isso, falou pra eu voltar pra casa (minha namorada ouvindo tudo), ele desligou me dando 30 minutos fora de casa, foram os 30 minutos mais sufocantes da minha vida, eu ver a pessoa que eu amo chorando horrores com medo de me perder, falando que tem medo de não poder me ver mais, eu quase chorei, mas tentei acalmar ela falando que tava tudo bem, que era draminha do meu pai. Eu voltei pra casa E O MERDA DO MEU PAI ME RECEBEU COM A PORRA DE UM SORRISO NA CARA, eu fiquei muito puto, mas fiquei quieto, fui me trancar no quarto como de costume até que ele me chama perguntando se os pais dela não se preocupam com ela, falei que eu tinha "trocado" de praça pq a que eu tava antes tava cheia de noia e ela tava com medo, meu pai não falou mais nada e eu comecei a falar um monte do quanto ele não confia em mim, que ele acha que eu sou uma vagabundo (oq é verdadekkkkkk), ele ficou calado. Eu sai com ela dnv só que meu pai não estava me casa ele tinha ido trabalhar, é tão bom sair e não se sentir sufocado ou sla, voltar no horário que vc falou que ia voltar e tudo mais, minha mãe é de boa com ela, até me zoa com umas coisas de namorados, meu pai deu uma acalmada, eu não falo muito com ele mais, ele me zoa tbm mas eu acho que é pra desfaça ou algo do tipo. Talvez vc não tenha entendido nada pq minha escrita é uma merda mas ta ai, vou fazer outro poust falando sobre umas coisas que assombram o passado da minha namorada que me assombra tbm.
submitted by Sarvioor to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 06:49 sad__cloud Uma vida amorosa e sexual bem triste. E um rapaz que me dá atenção.

*ATUALIZADO
*conta descartável
**Texto longo porém separado por parágrafos e bem escrito <3
***Talvez eu devesse postar isso no DeadBedrooms mas não me sinto com emocional para traduzir tudo para o inglês.
****Edits: concordância, erros gramaticais
*****Tudo que foi feito fora de casa foi com máscara e muito álcool em gel!
Namoro faz quatro anos. Cursamos o mesmo curso, mesma faculdade, mesma turma, mesmos colegas de sala. Ele é três anos mais novo que eu (tenho 25).
Meu namorado tem muitos defeitos. Muitos mesmo. Mas muitas qualidades também, que eu admiro e simplesmente amo. Colocando na balança, essas qualidades pareciam compensar os defeitos e decidi tolerá-los. Mas sabe quando esses defeitos aparecem com tamanha frequência e com tamanha intensidade que as qualidades simplesmente desaparecem? Então.
Moramos juntos, um cantinho alugado. Ele pediu demissão do estágio por odiar o serviço (e agora decidiu que odeia o curso também) e como recebe mesada dos pais, fica tranquilo. Eu ralo no estágio e pra dar aquela complementada na renda, comecei a vender bolos no meu bairro.
Meu namorado sempre reclamou do curso. A ponto de chorar de desespero de madrugada. Como fazemos trabalhos juntos, sempre tenho que dividir meu tempo entre fazer de fato o trabalho e consolá-lo (e nesse momento ele para a produção dele totalmente e no final eu sempre termino o meu para ajudá-lo). É o tipo de situação que nenhum conselho está bom. Nada que eu diga ajuda. Ele já me acusou de dar mais atenção aos trabalhos do que para ele. Esse ano, após uma briga colossal, ele resolveu procurar ajuda psicológica.
Sobre sexo, ele não existe mais, atualmente. E quando existe é com uma qualidade tão ruim (pra mim)... Como tirei a virgindade dele, achei que com o tempo e com a minha ajuda, ele melhoraria. Nunca melhorou. E se comento sobre algo que não me deixa feliz, ele diz que faz de tudo para me agradar e não sabe mais o que fazer pq eu sou muito difícil e fica bastante nervoso. Então desanimei de comentar qualquer coisa. Finjo que atingi o orgasmo só para ele gozar logo e terminar tudo. Quando eu o procuro na intenção de eu iniciar o ato e aí quem sabe controlar um pouco mais a situação ao meu favor, ele faz birra. Não vai continuar se eu não fizer tudo.
Faz uns seis meses que notei que ele estava me procurando bem menos e tentei criar uma situação para transarmos. Calhou de ele me falar que não sentia vontade de transar por estar se masturbando demais. Conversei sobre como uma vida sexual é importante para um casal e que seria bacana ele diminuir a frequência que ele assiste pornô (e ele assiste com muita frequência).
Eis que ele abre o celular e mostra que ele tá usando algumas fotos de usuárias do Reddit como material para masturbação. Nem cheguei a ver de que sub era pq meus olhos encheram de lágrimas muito rápido. Dei uma desculpa qualquer e fui chorar no banheiro, coisa que eu não faço desde a sexta série. Eu não sei dizer exatamente a diferença entre o pornô e uma foto, mas eu me senti humilhada como poucas vezes na minha vida.
Tenho uma amiga muito querida que, lá por março, de aniversário, me deu um vestido que eu queria muito (e que era bem caro. Meu namorado me deu uma noite frustrante de sexo). É um vestido azul que faz eu me sentir uma princesa. Como em agosto foi aniversário dela, fiz um bolo surpresa e fui entregar para ela a pé. Ela mora em um conjunto de prédios a quinze minutos (a pé) do meu cantinho. Lá fui eu, meu vestido azul e a cesta que eu uso para levar os bolos por aí. Ela tirou uma foto minha e divulgou no grupo do prédio. Viralizei!
Eu nunca vi TANTA encomenda e TANTO dinheiro aparecendo na minha frente. Chamei meu namorado para me ajudar a dar conta de tudo, prometi ensinar ele a fazer com a maior paciência.
Ele negou. E reclamou que meu cabelo andava muito feio. Meu cabelo é cacheado e eu o pinto de ruivo, então ele anda realmente um pouco judiado. Pra variar, me senti muito triste. Jurei que daria conta de todas as encomendas e com o dinheiro que sobrasse eu daria um trato no cabelo.
Dei conta? Dei. Virei noites? Sim. Gastei 1/8 do que ganhei comprando produtos de cabelo. Essas coisas são caras mas fiz minhas contas e considerei que seria uma compra prudente e que não nos afetaria economicamente no futuro. Em duas semanas eu estava amando o resultado. Me sentia mais bonita e preparei um jantar e comprei um vinho, decidida a mudar a nossa vida sexual.
Meu namorado comeu tudo correndo pois tinha um RPG marcado com não sei quem. A garrafa de vinho nem deu tempo de abrir.
Sabe o seu valor? Naquela hora eu sentia que tava valendo menos que a poeira do tapete da sala. Valendo menos que as meninas desconhecidas do Reddit.
Mas as encomendas de bolo no prédio da minha amiga continuavam. E como fiquei famosa com o vestido azul, fiz dele meu uniforme já que ia uma vez por semana lá entregar e todo mundo passou a me reconhecer com ele.
Um dia recebi um pedido de bolo de cenoura com chocolate de um apartamento Y que nunca tinha ido. Fiz tudo, como de praxe e no dia da entrega, quem me atendeu foi um rapaz com um sorriso tão imenso que eu cheguei a ficar sem graça. Quem encomendou de fato foi a avó dele, e da porta mesmo ele chamou dizendo "Vó, a moça gracinha veio trazer o seu bolo!"
Eu não sei dizer a quanto tempo não recebo um elogio. Mas o gracinha foi o suficiente pra eu me atrapalhar toda na hora de entregar o bolo. Quase saí correndo de nervoso. Atendi a vizinha do andar de cima e ela tinha perguntado se eu havia entregado no apartamento Y, pois a senhora que morava ali era amiga dela. Respondi que quem atendeu foi o neto e ela rasgou elogios, que ele era um doce de pessoa e que havia ajudado ela a instalar algumas lâmpadas na semana passada.
De setembro para cá eu entreguei bolo todas as semanas no apartamento Y. E o tal do neto, que é meses mais velho que eu, sempre estava lá para me receber. Já me convidaram para tomar um cafézinho (aceitei) e para o almoço (recusei). Semana passada, fui convidada novamente para o almoço, dessa vez pelo neto. Em um horário que a avó dele não estava em casa (não faço ideia de onde ela poderia estar nessa pandemia). Confesso que recusei para não cair em tentação.
Ontem tentei novamente uma surpresa para quem sabe transar com o meu namorado. Não deu certo. E dessa vez o porque foi que eu estou sempre ocupada e nunca dou atenção para ele. Discutimos e eu chorei, nunca me senti tão sozinha mesmo estando em uma relação. Fui dormir e ele foi jogar.
Hoje fiz mais uma entrega no apartamento Y. O neto estava fazendo faxina na casa, mas me recebeu. Quando pedi para ele segurar a cesta para que eu retirasse o bolo, ele se aproximou e colocou o nariz no meu cabelo, dizendo baixinho que eu era muito cheirosa. Eu agradeci e ele sugeriu de irmos tomar um café (em um café de fato), assim que acabasse a pandemia e que ele conhecia um ótimo lugar. Eu não aceitei e nem neguei (famoso "vamos ver hahaha"), mas voltei para casa muito abalada.
A verdade é que não vejo mais futuro para o meu relacionamento e estou exausta de me sentir sozinha dentro de um. Cansada de ser a única a tentar. Se eu tivesse uma relação sexual com o meu namorado eu não sei nem como reagiria, pois essa chateação toda me fez perder toda e qualquer atração que já tive por ele. As vezes acho que tento para no final de tudo pensar "pelo menos eu tentei".
Meu namorado foi rejeitado anteriormente por uma garota que ele amava e isso o deixou um ano de cama. Meus sogros me tratam muito bem e quase me endeusam, e as vezes acho que é por isso que ainda não tomei uma atitude. Gosto muito dos meus sogros, não quero chateá-los. Tenho medo que meu namorado fique de cama por minha causa também. Estamos tão próximos de concluir o curso que não quero me sentir responsável se ele jogar tudo para o alto caso eu termine. Não quero, caso o curso volte presencialmente, ter que encontrá-lo todo dia e ainda bagunçar nosso círculo de amizades em comum.
Por outro lado, eu me sinto tão ansiosa, tão pedinte por contato. Queria um abraço. Um beijo. Um carinho que faz arrepio. Uma noite de sexo. O cara do apartamento Y parece um sonho e pelo que sondei do condomínio, ele é tranquilo, faz as tarefas domésticas pela avó, concluiu o curso, trabalha (agora em home office) e já comentaram que ele é caidinho por mim. Sempre que faço uma entrega e ele está sozinho é um deus-me-acuda, quase um teste de fidelidade. Cada mensagem no whats pedindo uma encomenda ou perguntando que horas farei a entrega faz o meu coração bater rápido.
Me sinto errada por querer outro cara, de querer tentar uma possibilidade que pode dar muito certo. Sei que possivelmente a carência tá me fazendo fantasiar muito a situação toda, mas não consigo evitar. Não quero trair meu namorado mas não sei por quanto tempo mais aguento esse deserto de relacionamento.
Conselhos?
ATUALIZAÇÃO: Sentei essa noite e coloquei as cartas na mesa. Falei sobre como eu me sentia só, sobre ele sempre me trocar por qualquer coisa (pornografia, jogos, amigos) e que eu não vejo outra solução a não ser encerrar nossa relação.
Ele ficou mais chocado do que eu achei que ficaria e disse que nosso relacionamento não parecia ter nada de errado. Pontuei vários casos (os citados aqui no texto e outros) e ele ficou na defensiva, negando tudo ou dizendo que "não era isso". Perdi a cabeça e comecei a falar que qualquer cara que me olha na rua me dá mais atenção em um olhar do que o que ele anda me dando dentro do relacionamento.
Ele abaixou a cabeça e ficou quieto e sei que é nessas horas que eu fraquejo e volto atrás em tudo que disse. Ele me perguntou se ele nunca me fez feliz e eu disse que não era o caso. Ele prometeu mudar, mas quando nos reconciliamos várias vezes de várias outras discussões ele sempre me prometia a mesma coisa, então eu disse que não conseguia mais acreditar e nem ter mais vontade de tentar.
Ele pegou algumas coisas e chamou um Uber. Por mensagem só disse que ia para os pais dele e que não me responderia por um tempo. Ok, entendo, sem problemas.
Faz quase duas horas que minha sogra me mandou mensagem dizendo que ele chegou lá muito abatido e perguntando o que aconteceu. Eu não respondi e pra ser sincera, nem quero papo. Ainda me sinto muito responsável por ele estar mal agora, mas ele tem que aprender a lidar com isso. E eu também tenho que aprender.
Obrigada pelas mensagens carinhosas e pelo apoio de todos.
submitted by sad__cloud to desabafos [link] [comments]


2020.11.08 06:47 usernametosco Que bosta.

Recentemente eu estava trocando ideia com uma menina mais nova que eu. Forçando bastante, ela tem idade pra ser minha filha. Apesar dela ser atraente, eu sempre mantive uma certa distância por dois motivos:
Eu tenho um código de conduta que é não trocar ideia com quem namora porque sei como as coisas funcionam na cabeça de homens. Mas nos falávamos esporadicamente. Eu falava num dia, ela respondia no outro e assim ia... Na sexta, vimos um filme num app online. Ficamos de terminar outro hoje, mas vi que ela tinha me dado block tanto no WhatsApp como no Facebook.
Depois ela me contou que fez isso porque o namorado pediu. Que ela não pode ter amizade com homens e por aí vai... Achei patético e risível, mas não julgo. Dependência emocional é uma merda, mas sinto que ela curte essa emoção. Mas forcei a barra porque diferente do namorado, não quero causar danos.
Enfim, só queria desabafar mesmo. Já falei com uma amiga (essa, bem mais cabeça) que vou falar a real pra ela.
Porque algumas pessoas precisam saber que estão sendo feito de estúpidas.
submitted by usernametosco to desabafos [link] [comments]


2020.11.05 20:16 um_anonimo2 Pq é tão difícil ficar sozinho?

Eu vivi minha vida valorizando "estar em uma relacionamento". Fosse ele um namoro sério, uma ficante ou simplesmente estar flertando com alguém. Entre e sai de tantos relacionamentos q perdi a conta, mas namoros foram uns 9 e eu tenho menos de 25 anos. O mais duradouro foi 1 ano.
Eles foram bem diversos entre si, mas uma coisa sempre esteve presente eu terminei todos os namoros, menos o último. Algumas ficantes simplesmente paravam de falar comigo, mas os namoros eu era o cara q dava o veredito de q n tava funcionando mais.
O meu último namoro foi meu primeiro, e espero q unico, namoro tóxico. Os outros TB tiveram brigas, mas esse foi muito pesado. Nós obviamente n combinavamos. Mas ela era a menina mais linda q já tinha se apaixonado por mim, super gostosa e tal. Mas ela vivia falando de terminar comigo, e terminou 3 vezes. Da primeira eu fiquei em prantos na frente dela. Na segunda eu fiquei triste mas deixei rolar, aí ela pediu pra voltar e eu aceitei. Na última eu n aceitei ela de volta. Eu tava arrasado... Ela me tratava como um lixo em vários momentos, mas eu TB retribuía sendo grosso em outros. Mas dá terceira vez eu n aceitei voltar com ela.
Ela ficou arrasada, ficou pedindo pra voltar. Falou q ia se tratar, q ia se tornar uma pessoa melhor e q a gente n tinha terminado, q so tava dando um tempo. E eu dizia "não, nós terminamos. Se vc quiser virar uma pessoa melhor e ir ao Psicólogo e se tratar blz, mas n vou te dar garantia de nada". O tempo passou e ela n mostrava melhora... Pedia espaço e ela continua insistindo, querendo saber se eu estava ficando com alguém e dizendo q n suportaria se eu estivesse. Falando q tava passando mal e q precisava de mim. Eu dei atenção a ela nas primeiras semanas mas eu n tava aguentando mais... Eu n podia tratar alguém q me fez tanto mal e terminou comigo como se estivesse tudo bem. No final ela veio dizer q eu estava enrolando ela... Sendo qnej disse q ela podia fazer o q quisesse sabe?... Eu fiquei com muita raiva na hora. Falei pra ela me deixar em paz. Ela disse q n era a opinião dela, e sim de uma amiga. Mas ela wuo jogar isso na minha cara e eu simplesmente parei de responder ela. Já tava sendo mais frio antes mas naquele ponto eu fui super claro: eu parei de responder ela.
Ela seguiu em frente, arrumou um namorado novo nas semanas seguintes. Eu fiquei feliz por ela. Mas reparei q ela fez o q eu sempre havia feito: sair de um e entrar em outro relacionamento. E eu decidi n repetir isso. Eu passaria um ano sozinho, n iria flertar com ninguém. E cá estou 11 meses depois sem flertar com ninguém... Vem sido difícil... A cada fracasso acadêmico/na vida social eu sindo mais vontade de ir falar com minha ex. É como se ter uma namorada linda pra mim fosse a solução dos meus problemas, fosse a validação máxima. O universo falando: vc tem valor...
Mas eu n falei com ela, nem flertei com ninguém. Tá cada vez mais difícil suportar... Mas eu n quero começar um namoro pra me sentir melhor... Eu quero só ficar bem sabe?... E não, eu n posso falar com ela, ela já era escrota antes, nunca via a dor do outro só a dela. Imagina depois se eu ter deixado ela n vácuo e com ela já estando namorando outra pessoa? Ela iria destruir o resto de mim q sobrou...
E isso... Se vc é novo e tá lendo isso n tenha preça em começar a beijar e namorar... E n namore ninguém por impulso ou por beleza meramente...
submitted by um_anonimo2 to desabafos [link] [comments]


2020.11.02 02:33 bigbosshell Mais uma coisa... (Ou, falando sobre mensagens que recebi)

Fiz um post outro dia, sobre minha história, e dicas. No geral ele foi bem aceito. Alguns de vocês me mandaram mensagem, pedindo opiniões, dicas, e coisas do gênero. Resolvi vim falar sobre uns assuntos que achei pertinente. Provável textão novamente.
Sobre pipis: Falo um pouco sobre isso no outro post, mas acabou que vocês vieram a mim com esse assunto. Porque eu digo com convicção que o tamanho não é tão importante quanto vocês pensam ? Primeiro porque a penetração NORMALMENTE não é o ponto que mais vai excitar uma mulher. E acredite se quiser, muitas delas nem ao menos sabe disso. Existem formas óbvias de dar prazer que não envolve penetração, e disso, todo mundo sabe. Como eu tenho um ciclo de amizades que é basicamente 90% feminino, acabo ouvindo muitas coisas que de repente vocês não sabem. Por exemplo, na minha opinião a penetração é basicamente o finalizador do sexo. Se você iniciou bem, a menos que seu pau tenha menos de 6cm é bem provável que a sua parceira vai chegar lá. E se você terminar antes, e ela não chegar, você tem a língua. Só não seja preguiçoso que tudo vai dar certo. E também muito da excitação também vem de fetishes. Vou falar mais a baixo sobre isso.
Liberdade e fetiche: Isso é o mais importante, não se escondam. Duas pessoas que me mandaram mensagem me chamaram atenção em relação a isso, porque se acham estranhas com seus fetiches. Primeiro, vocês não estão sozinhos. Todo e qualquer fetiche já tem gente explorando a muito tempo. Talvez, você se esconder é o que torna menos conhecido. Converse com seu parceiro e não julgue. Existem homens com a cabeça meio fechada, fato. E provavelmente também mulheres, mas na minha experiência normalmente são homens. Por exemplo, julgam a menina pelo que ela gosta no sexo, e com base nisso, levam a sério ou não. Uma pequena história pra ilustrar: Tinha uma menina, que tinha um fetish em sexo anal. O namorado não deu ouvido, e quando ela falou sobre querer dar o cu, ele a chamou de puta e não quis. Então, eu comi o cu dela. Fim. Você não é obrigado ou obrigada a aceitar nenhum fetiche, mas ninguém vai deixar de experimentar nada por sua causa. Tenha isso em mente. E não negue sua sexualidade, ela é muito importante !
Atração e beleza: Beleza importa ? Claro. A primeira vista é o que vai chamar a atenção. Mas só a primeira vista. Então não se preocupe tanto assim com sua aparência. Existe um padrão do que a maioria das pessoas acham bonito sim, mas eu mesmo fujo desse padrão. Peitão e bundão não me chamam a atenção, gosto de gordinhas por exemplo. Ou magrinhas durinhas. Panicat não me estimula. Então, existe alguém que vai te achar atraente seja lá como você for. Você não precisa ser desejado ou desejada por todo mundo, se você não quer viver de primeira impressão, sua beleza não vai contar tanto assim.
CONTINUA EM OUTRO POST QUANDO EU TIVER ANIMADO PRA ESCREVER.
Vocês são bem vindos no meu chat.
submitted by bigbosshell to sexualidade [link] [comments]


2020.10.25 19:48 O_Passageiro O VÔ DA MINHA NAMORADA É UM ARROMBADO

MANO DO CEU QUE CARA FILHA DA PUTAAAAAAAAAAAAACARA VOU CONTEXTUALIZAR>>>Este senhor é um Juiz QUE RECEBE 26 MIL POR MÊS, mora numa puta casa e é um mesquinho, é aposentado. Ok, o pai da minha namorada abandonou ela e mais 2 filhas e deixou com um casal de idosos, elas não tem mãe e foram deixadas com o vô e a vó, uma atitude nobre cuidar das 3 meninas. MAS NAO, ele nÃO CUIDA, ele deixa faltar absorvente(e ele não compra), shampu PQ NAO QUER GASTAR DINHEIRO(ai a vó delas é obrigado a gastar aposentadoria de um salário mínimo pra comprar tudo), pra você ter noção ele tirou a boca maior do fogão pq de acordo com ele gasta muito gás, fazendo demorar pra krl pra cozinhar qualquer coisa CARAAAAAA Q ÓDIO MLK EU VO MATA ESSE VELHO, até ai você pode ta pensando "ah é de boa, o velho é mesquinho" MAS NAO É SÓ ISSO, é daqueles velho machistão ao extremo, ele não tem uma esposa e 3 netas, ele tem 4 escravas. Bota elas pra limpa a porra da casa, só come(comida que ele não cozinha) são uma serie de pequenas ações que da vontade de cometer um crime de ódio.
exemplos:
ter um quarto com banheiro só para ele, deixar tudo fedendo e cagado e obrigar a minha namorada a limpar aquele chiqueiro
ser individualista ao extremo, tipo ta faltando panela em casa pra cozinhar ai ele vai la e compra UMA panela PRA FAZER COMIDA SO PRA ELE ou também ter um plano de saúde SÓ PARA ELE, e deixar a esposa dele(idosa, com problemas cardiacos) usar o sus, que demora bastante pra fazer um exame. Ele simplesmente ignora a existência das pessoas que moram com ele, gasta só com ele e usa a força de trabalho delas pra limpa e cozinhar de graça.
nao deixar minha namorada e as irmãs dela ter amigos homens, namorado nem se fala.
é sempre mais arrogante que ele consegue ser. A ultima da vez foi ele sentado na mesa, esperando a comida ser servida pra ele(PQ ELE NAO PEGA A PORRA DO PRATO E COLOCA???) ai minha namorada fala que vai esquenta no microondas e ele me manda uma "NÃO, VOCÊ NÃO VAI ESQUENTA NO MICROONDAS, SABE QUE EU NÃO COMO COMIDA DE MICROONDAS" mano da vontade de pega uma cadeira e estoura nas costas de desse idoso filha duma puta
Desculpem os erros de português, eu to muito puto, mlk vai toma no cu que esse merda consegue dormir tranquilo. Nunca tive tanto escarnio por senhor na minha existência.
submitted by O_Passageiro to desabafos [link] [comments]


2020.10.16 03:57 apenas_mais-um Garota vácuo de validação ou traumatizada?

Seguinte.
Fiquei com uma menina durante dois meses. Conheci ela do lado de casa por intermédio de uma amiga. Eu lá todo feliz ficando com algumas meninas sem compromisso e todo mundo feliz. Ai essa amiga me diz que ela se interessou em mim e passou o telefone dela. Mandei uma msg na sexta e conversamos, mascamos de nos ver em casa no sábado. Conversamos, tomamos uma vodka e ficamos. Transamos maravilhosamente. Demorou 5 dias e ela nada, fui e mandei msg perguntando de um segundo encontro, e ela so mandou msg falando kkkkk.... tentei de novo e ela falou que quem tinha que chamar pro segundo encontro era eu (oiiiii? eu ja tinha chamado) enfim. ficamos e ficamos mais ai ela começou a me chamar pra sair com os amigos e amigas dela. Conheci todos e com o tempo eles me falaram, ela gosta de vc. E eu falava, ela não gosta, ela gosta da sensação que eu proporciono a ela, pq só eu e ela ela nao me da brecha nenhuma e é só sexo. Eu me apaixonei por ela como não acharia que me apaixonaria de novo por alguém. Falei isso pra ela. Continuamos ficando. Eu mandava bom dia pra ela e era romantico e ela me falava que nao gostava de bom dia. Até ai tudo bem, cada um tem seu jeito de ser. E eu encucando cada vez mais que a guria não queria nada comigo. Ai a melhor amiga dela me fala, vc sabia que ela namorou por 10 anos e terminou recentemente? E eu falei, não sabia. E vc sabia que ela tava ficando com um cara e esse cara queria namorar e ela nao queria e ai ele pressionou ela e ela nao quis e ele apareceu com uma outra menina grávida? Cara, imagina que role foda pra mina. Mas enfim, eu não tenho nada o que ver com isso. Sempre tratei ela como a última bolacha do pacote, foi amor de vdd manja, eu nem sei explicar como eu olhava todo bobo pra ela e ela virava pra mim e falava, o que foi? Na última sexta feira era aniversário dessa amiga dela, fomos no lugar, e eu lá normal, desencanadão, e o melhor amigo dela vem me falar, mano, ela foi em casa hj e me falou uma frase como vc sendo o namorado dela, ela gosta de vc blábláblá....e eu falando, ela nao gosta de mim... e ele, vc tem que falar com ela ... pelo menos perguntar se ela ve um futuro de vcs juntos ou alguma coisa, pq ela gosta de vc1!. Ele é homosessual, virou meu brother, e eu confiei nele... passei por cima de todos os meus instintos e falei, blz, vou falar com ela... a noite eu e ela viemos pra casa e eu sentei na frente dela no sofa pra conversar, ela ja foi rancando a roupa e indo pra cama.... eu pensei...não vou transar sem tirar isso da cabeça.... ai fui e falei, que estava realmente gostando dela e que não queria nada do tipo namoro, mas gostaria de saber se ela enxergava um futuro com nós dois juntos, pq eu estava tendo reais sentimentos por ela. A mina não falou nada virou de lado e falou.... Eu preciso ir embora. Gente, meu mundo caiu, e eu que não sabia o que era chorar chorei segurando o soluço..... foram meia hora de uma tortura muito doida..... a mina não falou mais nada.... ai ela falou de novo, eu preciso ir embora, e eu falei, tudo bem, se é isso que vc quer eu abro o portão lá pra ti. Fui lá e abri o portão ela parou e falou nossa, tá frio né...e veio me beijar, coisa que ela nunca fez, e me beijou meia boca...... isso foi na sexta, desde lá não nos falamos mais. Eu não sei o que pensar disso tudo, vejo os tópicos aqui e não vejo nada além da galera falando procura psicólogo blablabla segue a vida blablabla... Alguém consegue entender o que rolou e como agir?
submitted by apenas_mais-um to desabafos [link] [comments]


2020.10.09 17:20 biaf14 Como posso me assumir?

Oii... Então, como podem ver no título, eu preciso de ajuda para me assumir para minha família, eu tenho muito medo, muito medo mesmo do que pode acontecer.
Pra início de conversa, eu uma menina trans, desde pequena eu sempre tinha interesse em vestir roupas femininas (cheguei até a vestir algumas de minha mãe escondida, e teve uma vez que ela me pegou), mas eu não entendi nada do que era aquele sentimento.
Faz 2 anos que finalmente me descobri, mudei todos os nomes da minha rede social para "Beatriz" ou "Bia", menos as redes sociais a qual tenho meus pais (como o WhatsApp, que eu coloquei de Nick apenas emojis), mas eu tive um problema, eu não sei como assumir-me para eles. Meus pais não são tão religiosos e os amigos deles são gays, só que eu não sei como eles reagiriam ao saber que seu filho mais velho na verdade tem disforia de gênero e se identifica como mulher.
Atualmente tenho 18 anos, tenho até um namorado que me aceita do meu jeito... Mas o maior problema é esse, eu não aguento mais meu corpo, minha disforia chegou a um nível absurdo, eu quero iniciar minha transição o quanto antes... Queria fazer isso aos 19 (vou completar próximo ano), mas sei lá... Eu não sei como fazer isso, eu não quero correr o risco de ser expulsa de casa, ou simplesmente deixar de ser aceita e me tratarem mal.
submitted by biaf14 to arco_iris [link] [comments]


2020.10.08 04:06 Cyberthinker Minha melhor amiga me atacou e me abandonou no leito de morte de um parente e depois de 5 anos me envia “oi, amigo”. O que vcs fariam?

Sou gay, minha família finge que não sabe. Minha então melhor amiga da faculdade (que sabia que sou gay) andava comigo pra cima e pra baixo.
Ela sempre teve fama de ser uma pessoa difícil, arrogante, fria, xucra... Nenhuma menina da faculdade gostava dela, ela sempre comprava briga. Eu era o único amigo dela na faculdade, e sempre nos demos muito bem. Aliás, ela não se dava bem nem com a própria família. Mas por incrível que pareça comigo ela sempre foi um doce, nunca tivemos qualquer problema, amizade de 10 anos! Inclusive dizia que se não achasse o homem ideal queria ter um filho meu.
Como estávamos sempre juntos, alguns pensavam que éramos um casal. Não sou afeminado, sou masculino (minha avó diz que sou bonito kkkkk) e ela aproveitava pra colocar como foto principal dos perfis dela das redes sociais nós dois juntos pra fazer inveja na concorrência, pra atacar os ex-namorados dela, pra atacar as meninas que a odiavam… Ela usava minha imagem como namorado de mentira pra ostentar uma relação.
Em certo ponto comecei a levar ela para os eventos da minha família. Minha família sabe que sou gay, já falei pra minha mãe, ela já deu a notícia pra outros parentes, mas nunca tocaram no assunto, é um tabu. Principalmente minha avó (católica, conservadora, mas com quem sou muito ligado) a vida inteira me cobrou uma namorada. E essa minha melhor amiga disse: SE VC QUISER, POSSO FINGIR PRA SUA FAMÍLIA QUE SOU SUA NAMORADA. SUA AVÓ JÁ É VELHINHA, PELO MENOS ELA FICA FELIZ. Eu disse mesmo que a gente não precisava fazer teatro, deixe que acreditem no que quiserem.
Mas nos eventos de família, minha amiga fazia questão de ficar bem próxima a mim. Ela é uma moça bonita. Meus parentes, principalmente minha avó, não escondiam a alegria e o alívio de pensar: “OBRIGADO DEUS, ELE TEM UMA NAMORADA! NÃO É GAY!”
Minha avó sempre perguntava dela, sempre queria vê-la… passou a ter uma obsessão por essa menina… E ela tbm se aproximou da minha avó… era carinhosa, tratava bem, ajudava, fazia maquiagem, cabelo, favores na casa… enfim, conquistou a confiança da minha avó.
O tempo passou e minha avó teve um infarto (ou ameaça de infarto?), foi parar na UTI. O médico disse que não iriam fazer nenhum intervento por causa da idade, e se ela quisesse e a família concordasse, ela podia ir pra casa (insinuando pra ela morrer no conforto do lar) pq não tinha muito o que fazer. Ela não conseguia se mexer, muito fraca, falava muito baixinho… E disse que antes de morrer queria ver quem? Minha “namorada”. No leito de morte, ficava chamando pelo nome dela.
Não hesitei, chamei minha amiga pra visitar minha avó. Afinal era minha melhor amiga, claro que não seria problema, né? Não! Ela surtou e disse: DESCULPA, MAS NÃO VOU. NÃO VOU FAZER PARTE DESSE TEATRO. AINDA MAIS PRA UMA VELHA QUE NÃO ACEITA O NETO GAY, HOMOFÓBICA, ATRASADA. NÃO CONCORDO COM ISSO. SINTO MUITO, ESPERO QUE ELA TENHA UMA PASSAGEM TRANQUILA. EU QUERO AMIZADE DE PESSOAS LEVES, E NÃO AMIZADE EM QUE VC ME COLOCA DENTRO DOS SEUS PROBLEMAS PESSOAIS.
Eu respondi: POIS EU SOU PROFUNDO E PREFIRO AMIZADES PROFUNDAS, DE PESSOAS QUE ESTÃO DO NOSSO LADO MESMO NOS MOMENTOS DIFÍCEIS.
Juro que ela disse tudo isso! Ela se negou a visitar uma velhinha que chamava por ela no leito de morte e ainda me falou tudo isso. Se ela não quisesse, tudo bem, podia ter dito de forma delicada ou normal que não iria se sentir bem, eu iria entender... mas não, ela se recusou e me atacou. Num momento de fragilidade, num dos momentos mais difíceis da minha vida. E depois de ela mesma contribuir pra armar todo esse "teatro" e fazer questão de conquistar o carinho da minha avó. Foi muito extremo, uma punhalada muito forte. Cortamos totalmente a relação.
Por sorte, minha avó sobreviveu e está bem depois de 5 anos (hoje tem quase 90). Mas minha “amiga” nem quis saber se ela realmente morreu eu não, nunca me procurou pra saber.
E hoje, depois de todo esse tempo, ela me envia mensagem: OI AMIGO! O FACEBOOK ME MANDOU UMA LEMBRANÇA SUA. COMO VC ESTÁ?
Realmente não sei como reagir. O que vcs fariam?
submitted by Cyberthinker to desabafos [link] [comments]


2020.10.07 06:01 contadescartavel12 vale a pena?

[aviso de textão]
Primeiramente boa noite a todos que se dispuseram a ler. Prazer, sou um rapaz de 20 anos que já perdeu o amor na vida a muito tempo.
Talvez eu tenha depressão desde os 13 anos ou antes, depois de tanto tempo já deixei de sentir tristeza profunda, agora todos os meus dias são só vazios e sem esperança. Durante a minha adolescência o que me mantinha de pé era me embriagar até desmaiar e um tempo mais tarde foi os alucinógenos que me davam alguma alegria, nunca fui viciado em nada disso, mas nunca fiz um uso consciente tanto do álcool quanto do LSD. A única certeza que eu tinha é que eu tinha que morrer antes dos 18, fui fraco, não foi por medo nem nada, eu sou ateu desde que me entendo por gente então a única coisa que eu tenho certeza na vida é que o suicídio é a porta de saída de toda essa merda, porém não o fiz, ainda não entendi o motivo disso.
Não sei como nem o porquê deixei eu chegar nesse estado em que me encontro, hoje me sinto mais sozinho que nunca, não existe ninguém nesse mundo em quem eu possa me apoiar, dai vem o questionamento do título: vale a pena viver uma vida sem esperança, sonhos e alegria?
Sobre família:
Durante muito tempo senti muito ódio dos meus pais e parentes, odeio eles com todas as minhas forças, mas hoje é mais um sentimento de desprezo. Meu pai foi ausente toda a minha vida, ele aparecia uma vez por semana completamente por obrigação social e para mostrar pros outros que ele ainda tinha o mínimo de ombridade, então ele sempre foi um nada pra mim. Minha mãe me teve de uma gravidez acidental e imagino eu ela tem na cabeça dela que eu tirei os anos de ouro da vida dela, então ela me odeia e o sentimento é recíproco. Nunca houve nada muito grave para odiar eles, mas mesmo assim tenho meus motivos e acho que não cabe aqui me apegar a muitos detalhes.
Sobre amigos:
Durante a escola eu sempre fui muito comunicativo com as pessoas, pelo menos na minha visão acredito que se perguntarem para qualquer colega das escolas que estudei vão falar que sou uma pessoa muito engraçada e legal de conversar, mesmo sendo essa pessoa agradável acho que posso ser considerado o "invisível". Eu acredito piamente que as pessoas gostavam de mim, mas ninguém lembrava de mim, sempre me convidavam por dó para fazer as coisas ou sair com os outros, nunca fiz parte de um grupo, sempre fui o excluído mesmo quanto tentava me enturmar mais. Eu podia conversar todo dia o dia todo com a pessoa e mesmo assim fora da escola eu nunca era mais que um colega. Hoje posso dizer que me restaram 2 "colegas" que não posso afirmar que continuaram a lembrarem de mim por muito tempo.
Sobre relacionamentos:
Já adianto que não estou nem perto do padrão de beleza, sou só uma pessoa nada demais. Nunca namorei nem mesmo fiquei serio com alguém, já fiquei com algumas meninas mas na muito além disso. Talvez eu possa ser considerado demissexual, mas não tenho certeza disso, por não me interessar por sexo e buscar a mulher certa para amar e ser amado, sempre fui chamado de "viado", o que fez um estrago muito grande na minha cabeça e na época me fazia perder completamente minha autoestima.
Nessa época no meio de tudo isso passando pela minha cabeça fui usado por uma menina que queria fazer vingança pro ex namorado dela que era um dos meus melhores amigos (só pra esclarecer, ela armou tudo, esperou eu ter bebido uma garrafa toda de destilado para poder ficar comigo e ter alguma prova pra esfregar na cara do ex dela. Ela fez isso com pelo menos mais 3 pessoas.). O resultado disso foi eu recebendo chantagem psicológica por alguns meses enquanto eu tinha que abaixar a cabeça pra essa pessoa. Isso mexeu muito comigo na época, eu sentia muita culpa e nojo de mim mesmo.
No mesmo ano que isso aconteceu eu me apaixonei por uma colega de classe do cursinho, ela me tirou completamente do fundo do posso que eu estava. Nós andávamos juntos o tempo todo, almoçamos juntos, assistíamos aulas juntos, enfim, eramos muito ligados. Chegou um ponto que todo dia vinha alguém perguntar pra mim se a gente estava namorando, eu não tinha nem ficado com ela, estava criando coragem e estava conseguindo superar os traumas do passado para pedir pra ficar com ela. Bom, depois de uma sexta-feira em que foi o dia perfeito de nós dois juntos decidi que segunda sem falta iria tomar coragem e pedir para ficar com ela. No grande dia, ela chaga na sala de aula, dou bom dia e ela senta bem longe de mim, depois desse dia nunca mais ouvi a voz dela. Toda vez que me aproximava ela fingia mexer no celular, se eu perguntava alguma coisa ela fingia que não ouvia, me senti mais uma vez um invisível. Imagine uma pessoa que você gosta e considera muito de um dia para o outro começar a te ignorar, chegou ao ponto de eu sentar na frente dela e dizer exatamente essas palavras "[nome], eu te fiz alguma coisa? Você tá estranha comigo esses dias, eu não sei se eu te chateei com alguma coisa, mas me desculpa do fundo do coração, conversa comigo o que aconteceu que eu prometo que vou consertar." bom ela só abaixou a cabeça e fingiu mexer no celular bloqueado enquanto eu falava e dizia que tava tudo normal e que ela não sabia do que eu tava falando.
Depois disso a vida voltou a não ter brilho de novo, fiquei os últimos meses do cursinho sentado no meu canto sem falar praticamente com ninguém,esse ano passei numa faculdade que vou ter que dar o que não tenho por 6 anos para me formar. Agora só preciso esperar a pandemia acabar para começar a faculdade, ou seja estou a quase um ano dentro de casa esperando e pensando muito sobre a vida... eu sei que tem gente com muito mais problema que eu, mas eu cheguei a conclusão que não vale mais a pena... acho que meu eu de 5 anos a traz tinha toda a razão...
submitted by contadescartavel12 to desabafos [link] [comments]


2020.09.26 13:05 redof089 Será que me podem ajudar

Vou contar a minha história dúvida, eu conheci uma menina, aconteceu o normal, ela é evangélica. Aconteceram uns problemas, ambos tivemos culpa das coisas. Tudo bem, eu trabalho 12 semanas fora e vou 3 de férias. Aconteceu o COVID, ela é mto trabalhadora e perdeu os 2 empregos, mesmo só sendo minha amiga eu ajudei mto ela. Mesmo depois de tudo ter terminado ficamos mto amigos conversamos todos os dias durante horas, ela começou a namorar, me contou (coisas que acontecem, dói mas tudo bem). Mas ainda assim continuamos a falar a ir almoçar jantar em amigos e com amigas delas que me foi apresentando, dou-me bem com todas as amigas dela, com a mãe tb.
Mas o namorado dela não deixa/proibiu ela falar comigo (ela disse que ia fazer isso, mas como somos mto especiais um para o outro falamos na mesma), basicamente é isso, falávamos normalmente nos dias que ele não estava pq tb n é da terra dela, mas sempre tive respeito pela relação n fiz nada ou disse alguma coisa, errada ou disse mal dele, tb n o conheço pessoalmente.
Ela agora foi de viagem, e um cara que é como um irmão para mim, perguntou quem era rapariga que eu estava a sair para minha irmã (não contei ao meu amigo que já n estava a sair com ela, mas nunca lhe disse o nome… aliás nunca fui mto de falar de contar, pq na religião dela existem alguma regras.. só minha irmã e 2 amigos meus sabiam, ela pediu por causa do pai que é pastor). Como nunca tinha falado assim de nenhuma mulher com ele, ele ficou curioso e foi perguntar a uma conhecida dele (que por curiosidade é a melhor amiga da tal mulher que eu conheci e é minha amiga tb), mas mulheres e homens igual partilham… mandou para ela, ela ficou um pouco chateada mas passou. Mas depois foi ver o instagram do meu amigo aí percebeu que ele conhece o namorado dela (nem eu sabia), e aí me mandou um áudio a dizer para n lhe mandar mais msg’s pq s o namorado descobrir vai ficar mto chateado, deve ser pq n fez o que ele mandou. Que me vai pagar o que me deve (n m importo com dinheiro), mas sei que ela n tem mto dinheiro e mal trabalha ag, aí n vou ser capaz de andar a cobrar...mas isso n me importar.. só n quero perder a amizade dela..
Eu já expliquei que não disse nada ao meu amigo, que mesmo gostando dela o que mais quero é que ela seja feliz e n faria nada para estragar o namoro dela. Pq n ganho nada com isso, pq só vou perder a amizade dela e a deixar triste. Eu fiz mto por esta pessoa, mais que marido faz por mulher e mulher faz pelo marido. Ela fez um cirurgia no dia anterior a me dizer q não quer que lhe envie mais msg’s. Magoa mto durante 9 meses falávamos todos os dias, gostava mto de saber se ela está a recuperar bem…. Mas n sei se devo mandar msg pq ela disse até que me poderia bloquear… e eu sofro de ansiedade, já sofri de depressão (quem passou por isto sabe q nunca realmente passa). Ainda no meio disto tudo “cortei” relações com os meus pais. Então as coisas não estão nada fáceis, só me passam pensamentos negativos na cabeça. Não sei o que fazer.
Estou muito triste, nervoso, ansioso com ataques de pánico…e n queria deixar de falar com a minha amiga nem com a minha família. Alguém já passou por algo assim?

Editi 2: Tentei resolver tudo com toda gente, com minha família só piorou, mas agora tenho a mãe da minha amiga a me pedir ajuda para procurar um apartamento para a filha (ela n sabe que a filha me disse de não querer que eu envie mais msgs para ela), eu não consigo não ajudar, mas penso que vou ajudar e dps vou dar o fora...
submitted by redof089 to desabafos [link] [comments]


2020.09.18 10:52 TiaSayu Ajuda para aqueles que tem ansiedade...

Yo mina, Daijobu deska? *ೃ˚
Hoje falarei sobre um tema que me atormenta assim com muitas pessoas diariamente. Espero que esse texto ajude alguém que nessa pandemia, anda sofrendo com o dobro das reações desse distúrbio.
AVISO: Se caso você sofre com este problema e níveis descontrolados POR FAVOR, procure por profissionais para se auto-ajudar. Não tente sobre HIPÓTESE alguma tomar medicamentos por conta própria e nem usar métodos não convencionais. Sempre consulte o seu psiquiatra ou médico sobre suas dúvida, e se cuide da maneira correta.
Bilhetinho: Espero com que este texto seja fonte de muito apoio para aqueles que sofrem disto, um guia para aqueles que querem ajudar alguém que sofre. Espero que, de alguma maneira, posso ter sido útil na vida de alguém e ter alegrado o seu dia ♥
Vamos para o textinho︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶
Bom... Para aqueles que desconhecem a ansiedade é algo comum e todos estão sujeitos a senti-la. No entanto, a ansiedade é uma doença subjacente (Que não se manisfesta claramente) somente quando os sentimentos se tornam excessivos, obsessivos e interferirem na vida cotidiana da pessoa, em resumo: ''A Ansiedade é um termo geral para vários distúrbios que causam nervosismo, medo, apreensão e preocupação exagerada. ''
A ansiedade que estou citando é mais do que o comum do qual estamos habituados. Está além da empolgação de ir se apresentar em uma entrevista de emprego ou comparecer no primeiro encontro; Tal circunstância pode se agravar com traumas ou com problemas persistentes na vida de alguém, e os sintomas são duradouros e limitadores, o que atrapalham a vida desta pessoa.
Os principais sintomas que podem acontecer são:
Para ajudar ou se auto-ajudar, é necessário entender esses pontos e procurar conversar ou se entender. Procurar as fontes e raízes desta ansiedade e tentar muda-las para amenizar os efeitos. E é para isto que existem os profissionais e pessoas que podem te dar esse suporte durante uma crise.︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶ °・❀
Conselhos importantes:;
Para aqueles que querem ajudar alguém que sofre com isto, é necessário entender algumas coisas cruciais... E entender em si o que é a Ansiedade e os seus tipos.
1- A coisa mais importante é se ter PACIÊNCIA.~ A pessoa já está sofrendo com diversos pensamentos a mil por hora, mal conseguindo conter as próprias emoções e atos. Tenha cautela ao se referir e agir, qualquer erro pode dar a entender que a pessoa afetada só está incomodando e atrapalhando a vida dos outros (E vai por mim, isso vai piorar em 1000%)
Tente conversar, ajude-a se acalmar, converter os pensamentos negativos. Incentive fazer algo divertido ou diferente, algo que vá distrai-la e alegra-la. Dê amor, carinho e seja compreensivo. Evite Julgar, apontar erros e defeitos.

2- Seja compreensivo.~ Tenha em mente de que aquela pessoa que sofre de ansiedade, não tem controle sobre os próprios pensamentos e emoções. Evite fazer mistério e joguinhos de adivinhação, assim como botar medo ou pressão. Além de ser algo completamente irritante para qualquer um, para um ansioso ele ficará bem mal e aflito. Ex:;
'' Preciso te contar algo, mas só posso contar amanha'' ou ''Estamos atrasados. Se apresse!''
Faça isso e é uma noite que você rouba desta pessoa. Enquanto a você dorme tranquila, o ansioso fica acordado, pensando em tudo que é possível e o impossível para adivinhar o tema do assunto ou se cobrando por ter feito melhor.Então por favor, não faça estas brincadeiras de mal gosto, prometendo e adiando coisas, isso faz um mal que só o ansioso entende.Entenda que nossa cabeça funciona a mil por hora, diferente das demais pessoas:Ex:;
Pessoa normal: ''Ata certo, tenho que fazer isto e pronto..''
Ansioso: Tá eu tenho que fazer isso... Perai, será que eu desliguei o gás? ESSA NÃO, SE A CASA EXPLODIR VAI SER MINHA CULPA, PESSOAS VÃO MORRER E A CULPA SERÁ MINHA. Mas.... Será que eu tranquei a porta?... E SE ALGUÉM INVADIR MINHA CASA E FAZER TAL COISA.
(Vai por mim, isso não vai acabar tão cedo. Então por favor, tenha consciência)

3- NUNCA, SOBRE HIPÓTESE NENHUMA, JULGUE. EVITE TOTALMENTE DAR TRANCOS: Como dito, a sensação de estar incomodando é constante. Pensamos que a pessoa nos abandonará, ou que estamos fazendo mal a ela ou atrapalhando a vida dela, nos sentimos inferiores e sempre estamos nos menosprezando. Há casos que até mesmo, o ansioso termina um relacionamento bacana apenas por pensar que ele é incapaz, que o seu conjunge não o(a) suporta e nem gosta dele(a).
E realmente, há pessoas que julgam.Falam que somos muito complicados, que estamos fazendo drama ou teatro, nos evitam para não ter alguém ''enchendo o saco'', e que nos afastamos por ser pessoas ''falsas''. Houve até comentários na minha vida, de pessoas aconselharem a opção de término de um namoro, pois deduziam que a menina estava distante, que ela estava traindo e estava sendo seca de proposito.
NÃO! Nos isolamos e nos afastamos por achar exatamente que estamos fazendo algum tipo de male. Jamais julgue ou se deixe elevar por opiniões alheias. Tente conversar e entender, não vá se precipitando. No final, se caso isso tenha força, só sofreremos ainda mais.
4- Ouça mais e seja sincero: Se a pessoa finalmente conseguir desabafar, a escute até o fim. E se ela hesitar por medo ou insegurança, acalme-a e prossiga. Na maioria das vezes, elas só querem ser ouvidas e não receber conselhos (A não ser que ele(a) peça). E o mais importante, não finja falsa sinceridade, não dê essa expectativa falsa, além de ser uma ato bem babaca, isso só mostra que no fim, você não estava preocupado e nem interessado em ajudar de fato, que só fez por mera educação.
5- Convide-o(a) para dar uma volta: Se possível no momento, convide-o para uma volta. Caso a pessoa aceite, converse e tente distrai-la e acalma-la, fazer atividades talvez, fazer alguma coisa bacana. Gastar a energia em uma caminhada ajuda bastante (Bom, pelo o menos para mim ajuda)
6- NUNCA, JAMAIS OFEREÇA BEBIDAS ALCOÓLICAS: É serio, em crises a pessoa pode associar a bebida como um escape. AI meu filho, ficará difícil faze-la abandonar.
7- E por ultimo. Não diminua isto: Ansiedade é algo que precisa de atenção, assim como a depressão. É algo que afeta a vida de alguém de forma profunda, sendo motivo de vários suicídios e problemas graves nas famílias. Não a trate como algo banal e sem importância, é algo que precisa de atenção e empatia.
︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶ °・❀
Conselhos para aqueles que Tem a ansiedade e querem uma mãozinha para amenizar os efeitos ♥
1- Pratique alguma atividade física.Dança, artes marciais, ginastica... Qualquer coisa! Isso, além de dar uma animada e fazer bem para a saúde, ajuda a distrair a mente e ''descontar o estresse''. É um ótimo incentivo.
2- Meditação: Se é algo que me ajudou muito nas minhas crises, é a meditação. Ouvir uma musica calma, controlar a respiração, fechar os olhos e relaxar o corpo. É uma boa pedida e AJUDA muito numa crise.
3- Ouvir musicas favoritas: Como uma ansioso precisa descontar sua energia, desconte dançando ou curtindo uma musica de preferência. Isso ajuda e MUITO, nem que seja necessário repetir a musica diversas vezes ou cantar junto.
4- Mantenha uma alimentação top: Sim, até a comida influência. Evite comidas muito gordurosas em certos horários do dia. Os hormônios podem ser nossos inimigos após alimentação.
5- Desconte em seus Hobbies ou descubra novos Hobbies: Nada melhor do que fazer o que a gente gosta, nestes momentos o Faça! Isso pode ajudar durante uma crise e vai distrair sua mente para focar neste Hobby.
6- Pense ao contrario de tudo!: Se realmente está difícil de suportar a crise e nada está ajudando, Alimente boas sensações. De todos os pensamentos negativos converta para os bons. Ex:;
"'Droga eu teria conseguido se eu tivesse feito tal coisa... Não, eu dei o meu melhor e sei que estão orgulhosos de mim. Vou me esforçar mais para que na próxima eu não comenta o mesmo erro. ''
''Ain... Ela falou tão mal de mim... Por que? O que eu fiz?... Não! Há pessoas que me ama do jeitinho que eu sou, e se essas pessoas que são importantes para mim me amam pelo o que eu sou e amam minha aparência, então eu acredito nelas e que se dane o resto!.
Isso é psicológico, não e deixe levar pelos os próprios julgamentos e não se castigue! ♥
7- Procure se amar e se auto entender, reconheça que todos podem errar, e que errar não é algo ruim. Aprender com os erros é melhor do que aprender com os acertos. Se caso você errar com alguma coisa, não se abale! Se valorize e reconheça que você é incrível e que há pessoas que adoram o eu jeitinho.︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶︶ °・❀

Minha experiencia: Sofro de ansiedade, fruto por parte da minha mãe e traumas vindo da época do fundamental/colegial. Meus dias são difíceis e parecem somente piorar. Minha crises são graves e preciso de ajuda na maioria das vezes, tomo medicamentos para ajudar nos sintomas que, muitas vezes, funciona. O sentimento de angustia é algo que realmente machuca, algo que não me dá paz e me faz ter pânico quase por três dias inteiros.
Quando meu namorado está comigo, me ajudando e me dando suporte e amor é algo muito bom. Me sinto muito bem e sinto que melhoro e evoluo demais a cada crise, é importante entender a existência dessas pessoas na nossa vida e de como isso ajuda a evoluir nosso ser. Já fui muito julgada, abandonada, criticada e realmente, são coisas que apenas pioram minha vida. Mas sigo lutando e espero ajudar outras pessoas como eu o aquelas que tem a boa intenção de ajudar estas pessoas.
Enfim, espero que tenham gostado e ter realmente ajudado alguém ♥
submitted by TiaSayu to desabafos [link] [comments]


2020.09.11 22:06 GhostDogg95 Friendzone

Eu e a menina nos conhecemos e começamos a conversar, ao longo de alguns meses a amizade fica muito boa, então descobrimos que tínhamos mais que um simples interesse em amizade, depois de uma longa manhã onde ela mostrava as provas de "sinais" de interesse durante os meses passados os quais eu não percebi, decidimos tentar um webnamoro(moramos a 800km um do outro, somando com a quarentena e outros fatores, era a solução). Depois de 1 mês, ela acha melhor terminarmos antes que nossa amizade, que é muito boa, acabe. Desde o começo ela sempre falou que não tinha planos para relacionamentos, eu tbm não, mas cometi o grave erro de me apaixonar por ela, mesmo sabendo que nunca ia dar certo entre nós, eu continuava sempre flertando com ela, quem sabe ela mudava de ideia e voltássemos a namorar, mas tudo em vão, a amizade apenas aumentou, fui percebendo cada vez mais que nossas diferenças eram gritantes, eu sou um pé rapado que não tem onde cair morto, ela tem vida de princesa, literalmente, condições financeiras seriam o primeiro empecilho, vida sexual seria o segundo, ela com a mente aberta e eu fechado... Hj eu percebi que ela só me vê como um amigo, talvez um melhor amigo e nada mais, me dói quando eu vejo ela falando sobre outros caras, quando ela dorme com eles, os antigos namorados e ficantes. Não sei mais o que fazer, queria me distanciar pra não me machucar mais, mas ao mesmo tempo eu amo conversar com ela. Já tentei superar ela conversando com outras mulheres mas não é a mesma coisa que com ela. Realmente cheguei num beco sem saída, não sei mais o que fazer, superar esse amor unilateral? Continuar tentando e me ferindo nessa caminhada onde já imagino o destino final? Ao mesmo tempo que me arrependo de ter conversado com ela, eu agradeço de ter ela como uma pessoa na minha vida.
submitted by GhostDogg95 to desabafos [link] [comments]


2020.09.11 03:44 Sannye_ Namorado pagando cash em jogo para uma pessoa

Olá, hj peguei meu namorado, que namoro há 5 anos e que mora comigo, quase pagando cash em jogo para uma pessoa na steam, ele iria colocar 40 reais em cash para que ela comprasse uma skin em jogo, meu namorado não iria me falar nada sobre e só tivemos uma discussão por ele achar estranho que eu tava estranhando uma atitude dessas, ele disse que a pessoinha não podia comprar a skin e que ele estaria se prontificando a pagar, já que ele fez um dinheiro "extra" esse mês, o perfil da pessoa é um perfil totalmente de menina, ele disse ser um garoto, mas independente, eu sei que ele gosta dos dois. Meu namorado disse que eu não tenho nada haver com isso e que era uma escolha dele e que tava dando dinheiro por "caridade", a pessoa em si mora das Filipinas e acho que teria condição de compra uma skin dessas, agora eu quero saber, eu literalmente surtei quando ele demonstrou que essas escolhas não tem haver comigo, por eu ser bipolar, já tava surtando e até dinheiro queimei, afinal, se ele pode dar o dinheiro dele, como ele falou, eu posso fazer o que quiser com o meu, foi aí que o meu dinheiro virou o nosso dinheiro, mas enfim, q minha vontade é largar tudo, pegar minhas coisas e ir embora pra cidade da minha mãe, largar tudo, meus gatos, móveis da casa e tudo que foi construído nesses 5 anos. Mas o que eu realmente quero saber se eu estou errada nisso, sou louca? O que fariam? Como acham que deveria ser uma relação dessas? Acham que é psicose minha achar que ele tá fazendo isso sem querer nada em troca?
submitted by Sannye_ to desabafos [link] [comments]


2020.09.09 22:37 TiaSayu Fui babaca por humilhar minha mãe depois dela ter contado o noivado surpresa que meu namorado preparou?

Yo Mina, Daijobu deska? ♥
Hoje vou contar mais uma desgraça da minha vida e tentar rir com ela pq realmente, tá complicado...
Vim aqui desabafar uma coisa que anda me machucando a cada minuto que passa. Minha mãe sempre foi uma pessoa difícil de lidar... O temperamento dela nunca se deu bem com o meu, e isso já causou muitas brigas e discussões entre nós duas. Uma vez já postei aqui uma outra situação entre nós duas (Acho improvável que alguém se lembre, estava em outra conta na época, mas tentarei repostar para quem queira ler.)
Enfim, sem mais delongas, vamos direto ao desabafo... Semana que vem será meu aniversario de namoro (12/09) vamos completar dois anos de namoro e tudo corria bem. Estávamos preparando nossos presentes e eu estava ansiosa por mais um Level up na relação. Lutamos muito para seguir com esse relacionamento fantástico, e dou graças a Deus por tudo ter dado certo. Somos felizes e tratamos um ao outro com muito respeito e carinho, e não deixamos de ser melhores amigos mesmo na relação de namorados (Não acredito nesse lance de ''há diferença entre amigos e namorados'' é muito melhor ser os dois em vez de escolher apenas um) Enfim, vamos direto ao ponto.
Minha mãe hoje (09/09/2020) veio até mim e me pergunta ''Você e o Carls (Não vou expor) Vão ser noivos?'' A reação que eu tive foi de choque e surpresa, meu pai e minha irmã tiveram a mesma reação e tudo ficou em um silêncio desconfortável.
Logo eu perguntei, incrédula: ''Ele vai pedir minha mão?..''
Depois disso minha mãe arregalou os olhos assustada, vendo que eu não sabia de nada sobre os planos dele. Eu, logicamente, me emocionei e desabei a chorar. Minha mãe, doce como sempre, disse: ''Pare de chorar e controle-se. Larga de ser tonta e pare de chorar'' Além de outros comentários calorosos para o consolo de minha pessoa. Nisto, meu pai interveio e falou: ''Você tinha que abrir a boca? Você achou mesmo que ela soubesse disso?'' e foi assim que tudo explodiu... Minha mãe estava sendo fria como sempre, ela nunca se importou com coisas que feriam meu emocional e psicológico, tudo na visão dela era ''banal'' e ''frescura'' e eu me cansei disso. Minha reação foi imediata e refutei ela de varias maneiras e isso se tornou uma briga feia. Ainda mantive minha educação, mas fui bem sincera e ela não gostou disso (Por que né, a verdade dói) e ela começou a envolver minha sogra e meu namorado, humilhando os dois para ver se conseguia ganhar nos argumentos que eu lançava. (Um detalhe importante... Quando eu estou prestes a discutir com alguém, sou bem linguaruda e irônica demais, isso de certo irrita qualquer um. Mas em nenhum momento a ofendi e nem disse nenhum palavrão, apenas disse algumas verdades que ela não gostou. Obviamente)
Como sempre ela apelou na presença do meu pai e se fez de coitada, saindo da discussão como vitima de uma filha má. Meu pai pediu educadamente para eu pedir desculpas, já que ''peguei pesado com ela''. Me neguei até o momento e não estou disposta a mudar de ideia só por que ela é minha mãe.
Não foi a primeira vez que ela estraga um prazer meu com sua frieza. Ela já errou comigo varias vezes e fui compreensiva em perdoar. Já eu, quando erro, só falta ser exposta para meio mundo e ser humilhada na frente de quem for; O que ela diz e faz, não é exagero na visão das outras pessoas (O que eu acho doentio de certa forma, por que não deixa de ser uma atitude toxica)... Ela pode destruir minha auto-estima e isso não costuma ser exagero por que né, ela é minha mãe e tals.
Na minha opinião não acho isso. Só por que é mãe ou pai não significa que eles tem o Direito total de fazerem exatamente o que querem ou falar o que querem e quando querem, e a criança/adolescente tem que aceitar e pronto. Eu posso ter sido errada em ser grossa e etc, mas eu realmente fiquei chateada pelo o que aconteceu e creio que toda menina (Pelo menos quase todas) teriam essa reação diante de uma resposta tão fria em um momento considerado especial na vida de uma mulhecasal. Meu namorado confiou nela para não contar e ela me faz isso? Além de ter sido um erro grave e um desrespeito com a nossa relação, ela ainda quis se justificar com frieza e grosseria? Eu realmente não deixaria isso barato e foi o que eu fiz.
Então... Fui babaca em fazer isso com ela?
submitted by TiaSayu to desabafos [link] [comments]


2020.09.07 08:06 arrux1 Eu estou exagerando ou sendo c*zona? Pessoa morando com a família sem consentimento de todos

A minha vida quase toda morei com meus irmãos e minha mãe na casa dela (onde estou atualmente). Porém, em 2016 mudei-me para o Rio de Janeiro por conta da faculdade e fiquei voltando a minha cidade natal apenas nas férias. Com a pandemia consegui homeoffice do estágio e EAD e regressei a casa da minha mãe em março pois achei que seria uma boa ideia ficar mais próximo da minha família nesse momento (risos) e estou temporariamente aqui até agora...
Meu irmão mais velho arranjou uma namorada (eles namoram + ou - a 2 anos) que é sócia de trabalho dele. No inicio do relacionamento ela aparecia de vez em quando aqui em casa, e quanto mais a produção do trabalho deles aumentava mais a frequência dela por aqui tb aumentava. Eu nunca tive problemas com a presença dela antes, até pq passava a maior parte do meu tempo no Rio. Porém, no terceiro mês que regressei a casa da minha mãe, em meados de junho, comecei a achar estranho o fato que ela ficava 24/7 aqui em casa, comia, dormia, ia pro trabalho, voltava e ficava direto por aqui.. porém relevei por questão da pandemia... era compreensível. Meu irmão do meio começou a ficar um pouco incomodado com isso tb pq jamais em nossas vidas trouxemos parceiros para passar tanto tempo nessa casa (até pq no passado, nossa mãe nunca permitiu) e segundo ele, essa situação já estava acontecendo bem antes da pandemia (meu irmão do meio também tem namorada atualmente e ela só apareceu por aqui nesse período algumas poucas vezes). Para além dessa situação, eu não me sinto muito confortável quando pessoas que não são do convívio diário passam muito tempo no lugar onde moro interruptamente, sinto que é uma invasão de privacidade (isso acontece também no meu apartamento do Rio com visitas que ficam mt tempo as vezes, mas converso com minha house mates e sempre resolvemos as situações numa boa - moramos a 4 anos juntas).
O tempo foi passando, eles começaram a comprar uma cama nova, microondas... até que minha mãe hoje confessou pra mim que achava que a menina tinha entregado o apartamento dela e estava morando aqui em casa (ela faz univ fora e n tem família aqui). A questão é: quando eu ouvi isso, eu fiquei muito puta!
Cara eu achei um absurdo a situação. Como é que uma pessoa se muda pra casa que eu morei minha vida quase toda e não conversa com ninguém? Tipo, eu entendo que estamos numa pandemia, ok, mas a menina se mudou sem previsão nenhuma de volta e não falou nada sobre isso. Como é que alguém vai comendo pelas beiradas e do nada PUFF se muda pra sua casa? Eu achei bizarro pra crl sendo que nem noivos eles são nem nada, é um namoro de 2 fucking anos.
Eu me senti desrespeitada pois não fui consultada e dividi isso com minha mãe. Falei que não gostei da forma que as coisas foram feitas, como é que se mudam pra uma casa com uma família morando e não consultam os moradores? Ela me respondeu que achava que eles iam casar em breve pq "a menina queria muito" e como mãe, queria dar o apoio nesse momento.
A menina não conversou nada com minha mãe que ia se mudar pra lá e aparentemente ela não ta ligando muito pra isso... Porém minha mãe ficou chateada pq eu fiquei afetada. Mas eu não acho que estou errada... enfim, de qualquer forma já estou vendo passagens para regressar ao Rio no próximo mês pois meu trabalho vai voltar presencial em breve, mas está me preocupando o fato dessa situação se alargar por muito tempo... tenho medo de ter que voltar pra essa casa por questões financeiras no futuro (vou fazer de tudo para que não) e ter que conviver com mais uma pessoa que não escolhi (como se não já bastasse a relação conturbada com meus familiares). Eu jamais me mudaria pra casa dos pais de um namorado sem conversar com a família dele antes nem traria pra morar comigo assim sem mais nem menos. Enfim, vocês acham que eu estou exagerando? É legítima minha indignação?
Nota: Meu irmão mais velho já teve relacionamentos muito mais duradouros no passado de 5, 6 e 8 anos e isso NUNCA rolou antes, nunca tive esse problema com nenhuma delas. Nem com namorados meus ou namoradas do meu irmão do meio.
Nota2: Aparentemente essa menina quer muito casar com ele e eles se dão bem, mas não sei se meu irmão quer...
Nota3: Todos os moradores da casa são adultos maiores de idade.
submitted by arrux1 to desabafos [link] [comments]


2020.09.03 20:16 OrbitingMoon Minha visão de mundo sempre foi meio distorcida

Quando moleque eu era meio bagunceiro, fazia muita merda, às vezes puxava briga, mas não sabia me defender depois, mas mesmo assim eu tinha alguns amigos. Quando eu entrei na quarta série eu tinha engordado um pouco, e na minha sala tinha um repetente. Nossa relação inicialmente foi bem normal, mas eventualmente começamos a nos dar mal e ele começou a me bullynar. Da quarta até a oitava série, quase que todo dia, eu tinha que lidar com isso (escola pequena, só tinha uma turma por série), eu era muito triste na época; matava aula sempre que podia, porque lá tudo que me esperava era zoação e eventuais brigas (que eu sempre perdia). Eventualmente todo mundo cresceu e parou de fazer isso, e o bullying acabou.
Mas não foram só flores depois daquilo, é óbvio que aquilo fudeu comigo, durante aqueles anos eu tentei suicídio no mínimo umas duas vezes, e toda noite antes de dormir eu desejava que ou eu ou ele morressemos, porque eu não aguentava mais. Quando acabou, eu tinha uns 14 anos, estava no nono ano, nunca havia tido uma amiga mulher, nunca dormi na casa de um amigo, não sabia fazer amizades, não sabia sorrir, era tímido, não sabia conversar, não tinha nenhum amigo de fora da escola, e mesmo dentro dela, só tinha dois ou três amigos de infância. Eu basicamente ainda era tão socialmente desenvolvido quanto uma criança de 10 anos (talvez até menos).
Enfim, eu não ligava pra isso, eu podia fazer amizades virtuais, certo? Sim, e eu fiz alguns bons amigos, mas eventualmente eu perdia todos eles porque eu não tinha escrúpulos e falava demais, coisas pessoais, íntimas, enfim. Eu não sabia manter amizades, eu era "estranho" demais pra isso. Mas um cara, ainda assim, me suportava, ele era bastante compreensivo e me aturava, incentivava-me a estudar, conversar com meninas ou outras pessoas, mas eu não levava ele tão a sério, até que eu entrei no ensino médio. De repente eu percebi o quão inútil eu era, e como eu não sabia de nada que deveria ser senso comum (eu, com 15 anos, não sabia nem o que significava ficar com uma menina).
Eu pedi muitos e muitos conselhos para aquele meu amigo, e ele me ajudou bastante, eu fiz minha primeira amiga mulher graças a ele! Mas eu ainda era muito estranho, então com o tempo perdi tanto a amizade dele quanto a dela. Eu era bastante triste na época, tinha muitas inseguranças, mas ainda assim me esforçava o máximo que podia para fazer amigos. Foi, também, nessa época que eu fiz minha primeira melhor amiga, eu amava ela demais, uma vez brigamos e ficamos alguns meses afastados, fiquei deprimidíssimo por um tempo, considerei suicídio porque não tinha mais ninguém. Mas uma hora eu acabei melhorando e me tornei capaz de ser mais normal, conseguia conversar numa boa, já tinha alguns amigos, fazia novas amizades e tudo mais.
Ainda assim eu ainda tinha uma visão bastante distorcida do gênero feminino, ainda não tinha experiência nenhuma com nada remotamente sexual, inclusive, participava de fóruns de incels, acreditava fielmente na blackpill (tua aparência determina teu sucesso na vida), e mais um monte de besteiras que eu lia nos fóruns. Um dia, porém, uma menina chegou em mim (eu nunca havia visto ela na vida), e pediu pra ficar comigo, eu logicamente aceitei, estava desesperado por uma companheira e por ter essas experiências "normais" que todo jovem tinha. Ela me deu seu número de telefone e ficamos conversando pelas próximas semanas, e que semanas...
Aquela mulher acabou de verdade comigo, só reforçou as visões que eu tinha do gênero feminino que eu via na internet. Ela foi a pior mulher que eu poderia ter encontrado para ser com quem eu teria minhas primeiras experiências envolvendo pegação e afins. Ela era uma pessoa horrível, dizia ter nojo de velhos, falava muita merda pra mim, era burra, mas muito muito muito burra, já tinha 20 anos e não tinha nem terminado o fundamental. Ainda assim, eu não tinha mais ninguém na época, e embora eu não gostasse dela, ainda assim queria experienciar o que era a pegação, então quando começamos a trocar nudes, ignorando como ela abaixou minha autoestima na época porque eu não era superdotado como ela queria, eu sentia uma sensação de poder porque ela me mandava fotos dela sempre que eu queria, eu atribuia isso à minha aparência (sou bonitinho, e segundo os fóruns, era só disso que alguém precisa para ter sucesso na vida).
Eventualmente, meio enojado com ela, decidi que não queria mais ela na minha vida, e cortei contato, voltando a estar sozinho. O engraçado é que aquilo me "traumatizou", e eu me recusei a ficar com alguém depois daquilo, inclusive uma menina que era minha vizinha (pensando agora, se ela tivesse sido a primeira pessoa com quem eu fiquei, eu nunca teria passado por esse monte de merda). Eventualmente eu fiz alguns amigos (homens) e fui pra algumas festinhas pela primeira vez, foi bem bacana, passei mal na primeira vez bêbado), mas eu ainda não queria me envolver com mulheres por medo daquilo se repetir.
Com o tempo eu deixei a visão incel que eu tinha do mundo e da mulheres de lado, mas ainda assim eu tinha uma visão distorcida da vida real. Esse ano eu conheci uma menina pela internet, e ela vem me ajudando bastante com isso, ela é bem bacana, e vem me ajudando a superar o medo que eu tinha de tudo isso. Claro, ela, de certa forma, me decepcionou bastante, foi bem deprimente quando eu percebi que eu não vivo num filme de amor adolescente, sabe? Eu acreditava que encontraria uma menina inexperiente como eu, então namoraríamos e aprenderíamos tudo juntos, seríamos felizes para sempre! Embora ela more perto de mim, ainda é longinho então nunca nos vimos pessoalmente, então embora eu ainda seja bobão quando o assunto é pegação, pelo menos agora, graças a ela, estou disposto a mudar.
Inicialmente eu tinha um crushzinho por ela, porque ela parecia ser o modelo de menina perfeitinha que eu tanto desejava, mas ela é humana, assim como eu, tem defeitos, temos diferenças, e eu fico feliz por ter percebido isso. Eu, ainda não entendo direito como eu cheguei nessa conclusão, mas eu tinha a visão de que toda menina busca um romance enquanto todo cara só quer pegação, e foi um puta choque de realidade quando eu percebi que não era assim, até a menina que era super babaca comigo queria um namorado, ela não quer????
Finalizando, peço desculpas se a coesão do texto tenha ficado ruim (sempre foi meu ponto fraco na escrita de textos) ou se eu omiti algum detalhe importante sem querer. Foi um tempão, fiquei muito tempo vivendo de ilusão, achando que o mundo fosse como um conto de fadas, mas é bom poder saber que agora, depois de tudo isso, eu já não sou o moleque esquisito que eu era há alguns anos. Obrigado se você leu até aqui :)
submitted by OrbitingMoon to desabafos [link] [comments]